MISSÃO

O blog Consciência Expandida(consciênciaexpandida.com.br) foi criado com o intuito de centralizar em um único local material que ajuda as pessoas a expandirem sua consciência, colaborando com o crescimento e evolução pessoal de cada um, que por aqui passar.

O início do despertar ou expansão da consciência geralmente se inicia em momentos de crise, é nos momentos de crise que o ser humano descobre o seu verdadeiro potencial ilimitado, pelo menos aqueles que se permitem e tem a coragem de iniciar as mudanças necessárias para que o processo ocorra de forma efetiva.

De acordo com o andamento do projeto poderão ser criados outros canais independentes, mas todos interligados entre si, para que cada leitor foque no que lhe interessa, afinal cada um se interessa pelo que lhe interessa e nisso todos nós somos distintos, temos opiniões diferenciadas sobre tudo, o importante é ter a consciência que não somos obrigados a concordar com o outro, mas devemos respeitar a todos, assim como suas opiniões, ideologias, filosofias e escolhas distintas.

Esse é o alicerce de todos os ensinamentos do Cristo, o amor consiste em “respeitar o próximo e suas escolhas” sem guardar qualquer tipo de rancor, chegando a compreensão de que todos somos livres e de que cada um é responsável por suas escolhas e consequências.

Toda a humanidade vive em um sono profundo.

Para sair do sono é necessário começar por despertar a consciência.

É impossível estar desperto nos Mundos Superiores se aqui neste mundo celular, físico, material, a pessoa está dormindo. Quem quiser despertar a consciência nos mundos internos, deve despertar aqui e agora, neste mundo denso.

Se a pessoa não despertou a consciência aqui neste mundo físico, muito menos nos mundos superiores.

Quem desperta consciência aqui e agora, desperta em todas as partes. Quem desperta consciência aqui neste mundo físico, de fato e por direito próprio, fica desperto nos Mundos Superiores.

O primeiro que se necessita para despertar consciência é perceber que se está dormindo.

Isso de compreender que se está dormindo é algo muito difícil, porque normalmente todas as gentes estão absolutamente convencidas de que estão despertas, se perdendo nas bifurcações do mundo efêmero.

Quando um homem compreende que está dormindo, inicia então o processo do auto-despertar.

Estamos dizendo algo que ninguém aceita. Se disser a um homem ou mulher intelectual que está dormindo, esteja seguro que irão se ofender e lhe achar arrogante.

Todos estão plenamente convencidos de que estão despertos para a realidade.

As pessoas trabalham dormidas, sonhando… manejam carros dormidas, sonhando… casam-se dormidas, vivem dormidas, sonhando… e não obstante, estão totalmente convencidas de que estão despertas.

Quem quiser despertar consciência aqui e agora, deve começar por compreender os três fatores subconscientes chamados: identificação, fascinação e sonho.

Todo tipo de identificação produz fascinação e sonho.

Nós vamos andando por uma rua, de repente se encontra com as turbas que vão protestar por algo ante o palácio do senhor Presidente.

Se não está em estado de alerta (auto-observação) identifica-se com o desfile, mescla-se com as multidões, fascina-se e a seguir vem o sonho: grita, lança pedras, faz coisas que em outras circunstâncias não faria, nem por um milhão de dólares.

Olvidar-se de si mesmo é um erro de incalculáveis consequências. Identificar-se com algo não é uma decisão sábia porque o resultado vem a ser a fascinação e o sonho.

É impossível que alguém possa despertar consciência se se deixa fascinar, se cai no sonho.”

Nossa constituição psicológica de um modo geral é:

  • 3% de Essência livre, porém adormecida.
  • 97% de Essência adormecida aprisionada nos defeitos psicológicos.

Isto significa que não temos absolutamente nada de consciência desperta, que vivemos adormecidos todo o tempo.
Mas podemos indagar:

Como posso estar adormecido se agora estou lendo este texto, se posso operar o computador, fazer os afazeres domésticos, etc?

Primeiramente precisamos entender as grandes diferenças entre consciência desperta e adormecida.

A primeira grande diferença é que uma pessoa desperta é autoconsciente, isto é, percebe todos seus processos internos. Isso significa que ela permanece em auto-observação continuamente, que não se identifica com as coisas e fatos externos.

Obs: “Identificar-se” significa não estar em auto-observação. Quando uma pessoa não está em auto-observação necessariamente ela está identificada com algo, seja externo (objeto, fato, etc.) ou interno (pensamentos ou emoções).

Quando uma pessoa desperta consciência, ela desperta aqui no mundo físico e também nas outras dimensões da natureza como, por exemplo, no mundo astral.

Por isso uma pessoa de consciência desperta não necessita praticar técnicas para se projetar em astral, ela naturalmente se projeta no momento que desejar, percebe como ocorre todo o processo do desdobramento astral e tem total controle sobre si mesma em qualquer dimensão que esteja.

Uma pessoa de consciência desperta consegue recordar sem esforço as suas existências anteriores, assim como conhecer também seu próprio destino, ter percepções e faculdades extraordinárias e ainda muito mais.

E uma pessoa de consciência adormecida, o que lhe ocorre ? Vamos fazer uma analogia em relação ao que vimos nos parágrafos acima.

Uma pessoa de consciência adormecida não é autoconsciente, isto significa que não consegue ou tem dificuldades em permanecer em auto-observação, tem enormes dificuldades de concentração e foco, geralmente não termina o que inicia e se deixa dominar pelas emoções e por vezes sequer percebe.

Uma pessoa que não despertou do sono da consciência está adormecida aqui e em todas as dimensões da natureza.

Temos o exemplo da projeção astral, que necessitamos utilizar certas técnicas para conseguirmos estar conscientes no mundo astral, onde na maior parte do tempo estamos adormecidos, simplesmente sonhando.

E se estamos adormecidos e sonhando no mundo astral é porque estamos adormecidos e sonhando aqui no mundo físico também, ou seja, não temos as percepções que uma pessoa desperta tem.

Por isso não é à toa que cometemos muitos erros, já que agimos, tomamos decisões, etc. com a consciência adormecida.

Quanto mais adormecida esteja a consciência, mais passíveis de cometer erros estamos.

Quanto mais adormecida esteja a humanidade em geral, mais veremos atos de violência, guerras, barbáries, etc.
Se os seres humanos tivessem pelo menos um pouco de consciência desperta as guerras seriam totalmente impossíveis.

Na verdade só a prática pode realmente nos mostrar e fazer entender essas diferenças.

Também é importante ter em conta que a natureza não dá saltos, e que o processo do despertar da consciência é lento e gradual como o crescer de uma árvore, e requer esforço contínuo para isso.

E como fazer para despertar a consciência?

Praticando a auto-observação e a morte psicológica, e meditação.

A morte psicológica e a meditação são os meios definitivos para o despertar da consciência.

Esse processo é ensinado em diversas doutrinas, seitas e religiões, mas com vocabulário diferente o que acaba por tornar mais complexo um processo já complexo.

Alguns chamam o processo de início do reconhecimento do potencial ilimitado de afloramento da mediunidade, tratam o tema como se fosse algo sobrenatural, porém, é natural a todos os homens desde que se permitam interiorizar-se a fim de descobrir seu verdadeiro potencial ilimitado.

A paz e o amor do mestre Jesus, seres de luz!!!